terça-feira, 25 de janeiro de 2011

A Descida do Espírito Santo no dia Pentecostes em Atos (Cap. 2: 1-4).


Escrito por Lucas companheiro de Paulo entre as segunda e terceiras viagem.
O tema geral do livro é “O Senhor irá difundir a sua obra em Jerusalém, em toda Judéia e Samaria e até os confins da terra”
Embora muitos estudiosos têm destacado que na narrativa do livro de Atos, há em Lucas a intenção de defender o cristianismo ou demonstrar que este não representa uma ameaça ao Império Romano.
Pentecoste significa qüinquagésimo, a festa era celebrada cinqüenta dias após a Páscoa (que era a libertação do Egito), mas era conhecida também por Festas das Primícias ou Festa das Colheitas.
As primícias eram da colheita do trigo, cevada, uvas, figos, romãs, azeitonas e tamaras, produtos oriundos da terra de Israel.
Estas festas eram celebradas em gratidão a Deus por sua proteção e abundância de alimentos extraídos do solo de Israel e separadas as primícias como oferendas a Deus.

1° A Descida do Espirito Santo no Pentecostes (At 2:2)

“E de repente veio do céu um som, como de um vento veemente e impetuoso, e encheu toda a casa em que estavam assentados”.

Quando Lucas usa a expressão “COMO DE UM VENTO”, ele esta usando uma simbologia de um acontecimento sobrenatural para dar ênfase da presença e o poder divino entre os galileus ali reunidos, era um poder em forma de dádiva, revestimento de poder entregue aos reunidos para anunciar as boas novas.

1.1 O Espirito Santo troxe uma expêriencia sobrenatural.

Provavelmente a grande maioria era de judeus, homens piedosos que visitavam Jerusalém para a Festa de Pentecostes. E a multidão ficava maravilhada e atonita com o fato de galieus serem de origem rural e terem seus sotaques peculiares estivessem falando em outras linguas estrangeiras, e falando para povos em seu proprio indioma das grandezas de Deus e do messias prometido.

2° A Multiforme ação do Espírito Santo.

O Espirito Santo veio sobre os 120 perseverantes, de forma tão poderosa que os defora ficavam atonitos e dizendo que eles estavam embriagados (At 1:13). Porém a 1°hora para o judeu começava a 6 da manhã , isto faz enterder que este acontecimento estava se realizando sobre as vidas dos 120 ali reunidos estivesse acontecendo entre as 9 ou 10 horas da manhã, como era costume os judeus jejuarem nos dias de festa até pelo menos a 4° hora, então a embiaguez era pouco provavel. Era o poder o Espirito Santo mesmo testificando a Jesus Cristo ressureto!

2.1 Um rio para todos

Quando Jesus junto a fonte de Jacó com a samaritana, Lhe oferece uma água que jámais ela tornaria a ter sede, ele está falando do gozo que ele proporciona ao convertido, este gozo inesgotavel de testemunhar da maravilha de ser salvo, é o gozo que os apóstolos em (Jo 7:37-39) entenderam que “do seu interior fluirão rios de água viva” que corre de dentro de quem recebe o batismo no Espirito Santo essa vontade é inesgotavel de testemunhar e anunciar a maravilhosa salvação em Cristo.

3° Jesus e o Espirito Santo, uma poderosa parceria.

Jesus afirma em em (Lc 4:18-19) que o Espirito Santo está sobre Ele, nos dando a entender uma parceria poderosa, poder este com segue os vercículos abaixo.
“O Espírito do Senhor é sobre mim, Pois que me ungiu para evangelizar os pobres. Enviou-me a curar os quebrantados do coração, a pregar liberdade aos cativos, E restauração da vista aos cegos, a pôr em liberdade os oprimidos, a anunciar o ano aceitável do SENHOR”.

Jesus está citando (Is 61:1), afirmando que o Espirito do Senhor estava sobre ele, que ele era o messias prometido e era ungido para pregar as boas novas aos pobres e aos nescessitados, restarar os contritos de coração dar liberdade aos cativos e a abertura da prisão aos que estavão presos em trevas aguardando a salvação através do messias, ELE ERA A ESPERANÇA, ELE ERA A LUZ QUE ESTAVA FALTANDO, o momento tinha chegado como o Senhor tinha prometido e falado aos profetas.

3.1 O Poder que Procede do Espirito é Vivo e Transformador

Portanto não existe avivamento sem atuação do Espírito Santo, quando o avivamento vem sobre a igreja de Deus ele vem sobre a operação direta do Espirito Santo, nós não conseguimos realizar um avivamento por conta prória, ele sempre veio e sempre virá pela atuação do Espirito Santo, se um avivamento vier por atuação própria ele é fogo estranho, vemos em “(At 2:4) Todos ficaram cheios do Espírito Santo e passaram a falar em outras línguas, segundo o Espírito lhes concedia que falassem”.

4° Ele é o Consolador (PARÁKLETOS)

A um paralelismo entre Jesus e o “outro parákletos”, sugerindo que Este representa o “retorno” de Jesus para os Seus discípulos, a fim de permanecer com eles, conforme havia prometido. O parákletos é o verdadeiro elo entre a Igreja e Jesus desde o Pentecostes até a “consumação do século”.
O parákletos testemunhará de Jesus (Jo 15:26). Ele tornará evidente o erro do mundo acerca do pecado, da justiça e do juízo (Jo 16:8-11), isto nos da idéia de ajudador deles em relação ao mundo.
Quando o apostolo Paulo fala nos versículos abaixo, ele justamente está falando dessa ajuda que está à disposição do salvo em Cristo, uma ajuda descrita de forma que precisamos da ajuda incontestável do Espírito Santo, pois o salvo não esta só aparte dele sem a Sua ajuda, ele mesmo confortou seus discípulos em (Jo 14:16) acerca deste consolador e que eles não a sós por muito tempo.
Romanos 8:26-27 “Também o Espírito, semelhantemente, nos assiste em nossa fraqueza; porque não sabemos orar como convém, mas o mesmo Espírito intercede por nós sobremaneira, com gemidos inexprimíveis.E aquele que sonda os corações sabe qual é a mente do Espírito, porque segundo a vontade de Deus é que ele intercede pelos santos”.

Conclusão

Estes foram os sinais externos e visíveis que Lucas usa a expressão ficaram cheios para descrever a experiência do derramamento do Espírito Santo e Atos capitulo 2, um revestimento inicial para capacitá-las para o serviço de Deus, o Espírito Santo os capacitou a falarem noutras línguas, línguas estas, humanas conforme O concedia que falassem, não línguas inteligíveis como alguns sugerem, os versículos 6, 8 e 11 diz na sua própria língua materna das nações ali representadas.

Sola Fide, Sola Scriptura, Solus Christus, Sola Gratia, Soli Deo Gloria.

Bibliografia

Série Cultura Bíblica – Atos Introdução e comentário – Edições Vida Nova; São Paulo, 1° edição 1982
Revista de Escola Dominical – Editora Betel; Rio de Janeiro, 1° Trimestre de 2011
Bíblia de Estudo de Genebra – Editora Cultura Cristã; São Paulo, 1999
Bíblia Revista e Atualizada – Versão On Line; http://www.biblianet.com.br/, acesso em 25/01/11
Bíblia Almeida Revista Corrigida Fiel – SBTB; São Paulo, 1995

6 comentários:

  1. Que benção muito abençoado este estudo gostei muito

    ResponderExcluir
  2. benção esse estudo,gostei

    ResponderExcluir
  3. É uma bença este estudo .Esta bem detalhadamente explicado .

    ResponderExcluir
  4. É uma maravilha de DEUS mesmo,porque enquanto estudava,DEUS aumentava minha Fé n'ELE,Aleluia JESUS.

    ResponderExcluir
  5. Glorias a Deus entendi tudo amém .

    ResponderExcluir
  6. muito bom. gostei da explicação,principalmente da parte do horario e sobre o vento.

    ResponderExcluir